Pesquisar no site

Publicado em agosto de 2019

Qual é a causa da bronquiolite (BQL)?
A BQL é uma infecção viral bastante comum entre as crianças, provocando o inchaço e o acúmulo de muco nos bronquíolos, pequenas passagens de ar presentes nos pulmões. Normalmente se inicia com sintomas que se assemelham a um resfriado como tosse, coriza, obstrução nasal, irritabilidade, redução da aceitação das mamadas, podendo haver febre (viremia em via aérea superior), evoluindo para desconforto respiratório (“período de piora”) 3 a 5 dias depois (viremia em aérea inferior).
“Cerca de 80% dos casos são causados pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR), mas outros vírus também podem causar a doença como rhinovirus, influenza, parainfluenza, adenovírus, metapneumovírus”, afirma a Dra. Talita Gongora Lodi Rizzini, pediatra e coordenadora do Serviço de Pediatria do Hospital Sepaco.
Quais são os cuidados fundamentais no tratamento?
Os cuidados irão depender da gravidade. Nem todos os casos de BQL necessitam de internação e apenas cerca de 15% deles necessitam de internação. Apenas pacientes com demanda por oferta de oxigênio, desconforto respiratório significativo, queda do estado geral e incapacidade de aceitarem líquidos adequadamente e grupos de risco como lactentes jovens < 2 – 3 m, cardiopatas, portadores de imunodeficiências, doenças pulmonares crônicas / broncodisplasia) devem ser hospitalizados. Nos casos mais leves, o tratamento é a hidratação e a limpeza das vias aéreas.
Por que o número de casos aumenta quando o tempo fica mais frio?
A principal época de sazonalidade na região sudeste do Brasil é o durante o outono e o início do inverno, ou seja, entre março e julho. A incidência começa a aumentar nesta época porque ocorre a diminuição da umidade relativa do ar.
“As partículas ficam em suspensão, os lugares permanecem mais fechados e isso favorece a contaminação ambiental. Além disso, as quedas bruscas de temperatura, em um mesmo dia contribui para o aumento dos quadros, tanto inflamatórios/infecciosos quanto alérgicos”, afirma a Dra. Talita.
O que acontece caso a criança não receba os cuidados adequados?
Geralmente a bronquiolite não apresenta complicações graves, porém algumas pesquisas defendem que bebês infectados pelo vírus causadores da bronquiolite tem maiores chances de desenvolver asma futuramente.
“Se não tratados adequadamente, casos graves de bronquiolite contribuem para o desenvolvimento de pneumonia, que deve, então, ser tratada separadamente. Além disso, a bronquiolite pode levar a criança à insuficiência respiratória, na qual só conseguirá respirar com ajuda de aparelhos”, finaliza a especialista.
Fonte: Dra. Talita Gongora Lodi Rizzini – Coordenadora da Pediatria
CRM: 122.213

Publicado em julho de 2019

O que é dengue?
Dengue é uma doença infecciosa que pode ser de curso benigno ou grave (dependendo da forma que se apresente: clássica ou hemorrágica) causada por um arbovírus (vírus transmitido através dos insetos), que ocorre principalmente em áreas tropicais e subtropicais do mundo. As epidemias, geralmente, ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos.

Qual é a causa?
A infecção pelo arbovírus é causada pela picada do Aedes aegypti, uma espécie de mosquito originária da África, que chegou ao continente americano na época da colonização.

Publicado em março de 2019


HIDRATE-SE!
A água representa cerca de 60% do peso corporal, por isso a hidratação é de extrema importância para que todos os órgãos continuem funcionando de maneira adequada. A água desempenha diferentes e importantes funções dentro do corpo humano.

Publicado em fevereiro de 2019

O leite materno é um alimento completo com proteínas, sais minerais, vitaminas, gordura. Além de não ter custo, é fácil de digerir, fortalece o sistema imunológico e previne diversas doenças, principalmente as respiratórias e gastrointestinais.

O ato de amamentar transmite amor e carinho, fortalece os laços e o vínculo entre mãe e filho, evita sangramento materno excessivo, ajuda o útero a voltar ao tamanho normal e favorece a perda de peso.

Amamente quando e quantas vezes e por quanto tempo o bebê quiser. O leite materno é adequado para o bebê e ele não vai necessitar de outro alimento até os 6 meses de idade. Após essa idade, o ato de amamentar deve ser mantido e acompanhado com outros alimentos.

Publicado em janeiro de 2019

O ganho de peso gestacional é um importante dado que mostra como está a saúde da gestante. Para começar, calcule o seu Índice de Massa Corporal seguindo a fórmula abaixo: