Pesquisar no site

Saiba mais sobre o câncer de próstata

janeiro de 2018

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, localizada abaixo da bexiga com peso aproximado de 20g (mais ou menos o tamanho de uma castanha). Sua função é a produção de parte do sêmen, (líquido espesso que contém os espermatozóides), liberado durante o ato sexual.

No Brasil, o câncer de é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele). Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1cm) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.

Sintomas
A doença pode não apresentar sintomas em sua fase inicial. Em alguns casos, os sinais são parecidos com os do crescimento benigno da próstata: dificuldade de urinar ou necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite. Na fase mais avançada, o paciente pode ter dores nos ossos, presença de sangue na urina ou ao ejacular e, nos casos mais graves, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Prevenção
A idade é um fator de risco para o câncer de próstata, já que a incidência e a mortalidade aumentam após os 50 anos. Quando há casos da doença em pai ou irmão antes dos 60 anos, o risco de desenvolvê-la também é de 3 a 10 vezes em comparação com a população em geral.

Está comprovado também que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, com menos gordura, reduz o risco de câncer e de outras doenças não-transmissíveis. Recomenda-se também realizar pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Diagnóstico
Homens a partir dos 50 anos devem procurar um médico para exames de rotina. Quem tem histórico familiar da doença deve informar durante a consulta.

O toque retal é o teste mais utilizado, apesar de somente a porção posterior e lateral da próstata poder ser apalpada. É recomendável fazer a análise do nível de PSA, a partir de um exame de sangue, que pode identificar aumento de proteína produzida pela próstata, o que seria indício da doença. Para o diagnóstico preciso, é necessário analisar parte do tecido da glândula com biópsia.

Tratamento
O médico pode indicar cirurgia, radioterapia ou até tratamento hormonal. Para doença com metástase, o tratamento escolhido é a terapia hormonal. A escolha do tratamento mais adequado deve ser definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

Fontes: Fundação do Câncer e Instituto Nacional de Câncer (Inca) / Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo