Pesquisar no site

Outubro Rosa: Mês mundial de combate ao câncer de mama

22 de outubro de 2017

O câncer de mama não tem uma causa única. Diversos fatores estão relacionados ao aumento do risco de desenvolver a doença, tais como: idade, fatores associados a história da saúde da paciente, comportamentais e genéticos/hereditários.

É importante saber que 65-80% das mulheres com a doença não apresentam fatores de risco conhecidos. Assim, todas devem procurar atendimento de saúde para avaliação e rastreamento de rotina.

Diagnóstico e detecção precoce

A avaliação das mamas é feita por meio do autoexame, do exame clínico por um profissional da saúde e por rastreamento com mamografia. Para as pacientes com 40 anos ou mais, recomenda-se passar em consulta médica para avaliação e decisão do início dos exames de rastreamento de câncer de mama.

Como realizar o autoexame?

A postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas, que significa conhecer o que é normal em seu corpo e quais as alterações consideradas suspeitas de câncer de mama, é fundamental para a detecção precoce dessa doença.

Confira abaixo o passo-a-passo do autoexame:

 

Exames de rotina
Mulheres de 40 a 49 anos: Exame Clínico Anual, se alterado, fazer mamografia
Mulheres de 50 a 69 anos: Exame Clínico Anual e mamografia a cada 2 anos
Mulheres de 35 anos ou mais com risco elevado: Exame Clínico Anual e mamografia anual